Ingles Verde Amarelo

Blog de Antônia Veras -- agosto 2016 Arquivo (2)

Poemas de amor, A DANÇA - SONETO XVII

3. A DANÇA – SONETO XVII

Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio

ou flecha de cravos que propagam o fogo:

amo-te como se amam certas coisas obscuras,

secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva

dentro de si, oculta a luz daquelas flores,

e graças a teu amor vive escuro em meu…

Continuar

Adicionado por Antônia Veras em 4 agosto 2016 às 20:30 — Sem Comments

1. PRESSÁGIO – FERNANDO PESSOA

SENTIMENTOS/ROMANCE

POEMAS DE AMOR – AS 10 MELHORES POESIAS ROMÂNTICAS…

Continuar

Adicionado por Antônia Veras em 4 agosto 2016 às 19:00 — Sem Comments

IVA no Twitter

© 2019   Criado por Christopher O'Donnell.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço